Um debate sobre por que vale a pena viver

Belo e a consolação

Há alguns anos o canal holandês VPRO produziu e transmitiu a série Van de Schoonheid en de Troost, traduzida pela TV portuguesa como O belo e a consolação. Trata-se de entrevistas com diversos artistas, cientistas e filósofos, a maior parte delas com um viés biográfico, mas que não deixa de encerrar temas sobre o ofício de cada um. Dentre os convidados estão a primatóloga Jane Goodall, o historiador Simon Schama, a psicóloga Elizabeth Loftus, o filósofo conservador Roger Scruton, o pragmatista Richard Rorty, as feministas Martha Nussbaum e Germaine Greer, os escritores Wole Soyinka e Tatyana Tolstaya, o crítico literário George Steiner, dentre outros.

A condução das entrevistas fica por conta do jornalista holandês Wim Kayzer, ora inconveniente, ora certeiro, e, por isso mesmo, o arauto ideal para a ocasião. Cada episódio vale a pena ser visto na íntegra, mas merece especial atenção o episódio final. Tudo começa com um encontro dos convidados no Stedelijk Museum, em Amsterdam, que precede a execução de uma peça musical escrita por Scruton e interpretada pela soprano Catherine Bott. Finalmente, todos seguem para o grand finale: um debate sobre por que valeria a pena viver. Invista três horas para apreciá-lo, vale a pena!